São Gabriel do Oeste/MS

21 de Outubro de 2017

Carregando...

Notícias

14/09/2017

Câmara Municipal lança campanha de conscientização contra queimadas em São Gabriel do Oeste

Vegetação seca,  baixa umidade do ar, temperaturas elevadas e ventos constantes são fatores que contribuem para as queimadas neste período do ano.  A fumaça reduz a visibilidade nas ruas e rodovias, provocando acidentes graves, até mesmo fatais.  Também é responsável por problemas respiratórios na população, além de prejuízos no campo e na cidade. Com base nestes dados, a Câmara Municipal inicia neste mês de setembro uma campanha de conscientização para prevenção de novos focos em São Gabriel do Oeste.

Recentemente, o município registrou casos de grandes proporções na área rural, tema que tem sido constantemente debatido pelos parlamentares durante as Sessões Ordinárias. Além de apoio aos produtores, eles reivindicam, especialmente, a construção e instalação de uma unidade do Corpo de Bombeiros na cidade.

A campanha visa orientar a população quanto à gravidade do problema das queimadas, divulgando informações que contribuam para a prevenção. De janeiro a setembro deste ano, o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) já registrou mais de 4,7 mil focos de incêndios em Mato Grosso do Sul. Em todo o ano de 2016 foram 6.958 focos.  Considerando a média dos anos anteriores, o problema se intensifica nos meses de julho, agosto, setembro e outubro.

Vale destacar que São Gabriel do Oeste possui forte atividade agrícola e estes focos de incêndio podem trazer graves prejuízos econômicos e ambientais para o município. A fumaça também provoca problemas respiratórios na população, sobrecarregando os atendimentos nas  Unidades de Saúde.

Conforme o art. 250 do Código Penal, causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outrem é crime, com pena de reclusão de três a seis anos, e multa. Em São Gabriel do Oeste, a Lei Municipal nº 915/2013 proíbe a queima do lixo orgânico ou inorgânico e prevê multa aos infratores.

Como medidas preventivas aos incêndios, o Corpo de Bombeiros militar recomenda:

  • Ao trafegar pelas estradas e rodovias, não lance pontas de cigarro pela janela do veículo, pois com a baixa umidade desse período, a vegetação seca se incendeia com muita facilidade.
  • A capina de terrenos deve ser sem uso do fogo.
  • Reduzir o uso de embalagens de produtos diversos, reduzindo a quantidade de lixo na natureza.
  • Ao realizar acampamentos, seja bastante cuidadoso na hora de acender fogueiras, velas e lampiões. Só acenda as fogueiras após limpar bem o local, retirando completamente a vegetação em volta. Procure fazer sua fogueira em local aberto, como por exemplo, numa clareira ou à beira do rio, para que o fogo não prejudique os galhos e folhas das árvores que estejam em volta ou acima dela. Quando não for mais utilizar a fogueira, certifique-se que as brasas estão apagadas e resfriadas. Se possível, enterre o as sobras de material (carvão, brasas e cinza). Não jogue os restos da fogueira no rio. Nunca se ausente do acampamento, deixando para trás a fogueira acessa ou com torrões em brasa.
  • Não jogue lixo por aí. As latas de metal, os cacos e garrafas de vidro podem se aquecer ao sol e acabar dando origem às queimadas.
  • Não solte balões, além de perigoso é crime conforme a Lei de Crimes Ambientais( Lei Federal nº 9605/98). O balão pode cair aceso em florestas, residências e indústrias, produzindo grandes prejuízos patrimoniais, ameaça ao nosso meio ambiente e até mesmo colocando a integridade física e a vida das pessoas em risco.
  • Nos casos em que não seja possível evitar o surgimento do fogo, um combate especializado será necessário no local, neste caso, aquele que presenciá-lo, deve acionar o Corpo de Bombeiros Militar pelo fone 193permanecer calmo e identificar-se, informando o endereço correto e pelo menos um ponto de referência aguardando na linha até que todas as informações sejam registradas.
 
 
 

Autor - Assessoria de Imprensa

SITE DESENVOLVIDO POR: