São Gabriel do Oeste/MS

16 de Dezembro de 2018

Carregando...

Notícias

28/11/2018

Reunião na Câmara discute ações de combate ao mosquito transmissor da dengue

Realizada na manhã desta terça-feira (27), na Câmara Municipal, reunião com a presença da vice-prefeita, Ivone Pierezan, e das servidoras da Prefeitura e Secretaria de Saúde, Lourdes Bresolin Pitchenin, Ilaine Marocco e Marcia dos Santos Souza, discutiu ações para a campanha de combate ao Aedes Aegypti - mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zica vírus-. Os vereadores também comentaram sobre os trabalhos do Programa de Formação Continuada.

A reunião contou com a colaboração dos vereadores Fernando Rocha, Luizinho do Ferro Velho, Ramão Gomes, Roberto Emiliani, Rogério Rohr, Rose Pires, Vagner Trindade e do presidente da Câmara, vereador Valdecir Malacarne. Segundo as representantes da pasta da saúde, diversas ações serão realizadas entre os dias 3 e 7 de dezembro, sendo que 'Dia D      de enfrentamento ao mosquito está previsto para o dia 6.

A preocupação dos vereadores já havia sido anunciada durante as sessões ordinárias. Alguns deles, inclusive, apresentaram proposições voltadas ao combate dos focos do mosquito. Luizinho do Ferro Velho, por exemplo, apresentou o Pedido de Providências nº 223/2018, para "que seja realizado trabalho de prevenção à dengue no Distrito do Areado, com limpeza das ruas, poda de árvores e recolhimento de entulhos". Com o pedido nº 240/2018, Vagner Trindade cobrou a "realização de mutirão de limpeza na cidade para evitar a ploriferação do mosquito Aedes Aegypti".

 Já o vereador  Rogério Rohr apresentou o Pedido de Informação 047/2018 "para que sejam disponibilizadas à Câmara Municipal cópias da programação e calendário das campanhas preventivas e ações contra dengue a serem realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde". Marcos Paz também apresentou pedido de providência, cobrando limpeza e isolamento de prédios abandonados no centro da cidade.  

Conforme o setor de vigilância epidemiológica da Prefeitura, serviços periódicos de limpeza na cidade estão sendo feitos e os agentes de saúde auxiliam na fiscalização das casas e terrenos, além de prestar orientações aos moradores.  Durante a semana de mobilização da próxima semana, ações serão reforçadas com divulgação de materiais educativos e realização de palestras nas escolas.

Durante a reunião, os vereadores sugeriram a realização de mutirão de limpeza e a consolidação de ações que mobilizem toda a sociedade. Também solicitaram apoio da secretaria de obras o município nos trabalhos de limpeza e a intensificação do serviço de fiscalização, através da vigilância sanitária, com apoio do Ministério Público. Vale ressaltar que quando notificados de possíveis criadouros, os moradores possuem prazo de 48 horas para regularização do terreno, sob pena de multa.  

Segundo as servidoras informaram, além da intensificação das ações na próxima semana, um mutirão está sendo organizado para o início do próximo ano. "Em todo período, a população não pode descuidar da atenção a pequenos reservatórios, como vasos de plantas, calhas entupidas, garrafas, lixo a céu aberto, entre outros. Também é importante que colaborem com o trabalho dos agentes de saúde e sigam todas orientações. Somente com o envolvimento de todos - comunidade e poder público - chegaremos à solução deste problema", explicaram. Uma nova reunião com os vereadores deve ser realizada nos próximos dias.

Entenda as diferenças entre as doenças:

Dengue - Mais conhecida pela população brasileira, a dengue é epidêmica em diversas regiões do país principalmente durante o verão. Os sintomas são febre alta (que pode durar até sete dias), dores de cabeça, no corpo, articulações ou atrás do olho, prostração, fraqueza, erupção e coceira na pele. Nos casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura. A dengue pode levar à morte em casos mais extremos.

Chikungunya – A doença já foi registrada em países da África, Ásia, Europa e ilhas dos oceanos Pacífico e Índico. A chegada ao Brasil se deu com os primeiros casos em setembro do ano passado em Oiapoque, no Amapá. Assim como a dengue, a Chikunguya também tem como principais sintomas febre e dor nas articulações. Também pode ocorrer dor de cabeça, nos músculos e alergias.

Zika – A doença pode ter sido a princípio detectada no estado da Bahia, mas ainda não foi confirmado. Ela provoca quase os mesmo sintomas que as doenças anteriormente relatadas, inclusive reação alérgica. A maior suspeita do Ministério da Saúde é que ela esteja relacionada à epidemia de casos de microcefalia em recém-nascidos.

Não há tratamento específico para as três viroses e nem prevenção, o que significa a utilização de vacinas ou medicamento. Até o momento, as melhores medidas adotadas são a ingestão de muito líquido e repouso. 
 
 
 

Autor - Alexandro Barboza - Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal

SITE DESENVOLVIDO POR: